Custo X Benefício

Custo x Benefícios na escolha do papel tolha para a etapa de secagem das mãos

Qual o melhor papel toalha a ser utilizado, para evitar contaminação após a lavagem das mãos?

O processo de escolha de um papel papel-toalha não é tão simples como inicialmente pode parecer, ao invés de ser selecionado por critérios técnicos sabemos que na prática, o preço do produto é muitas vezes o fator determinante da escolha.

comum ouvir que estes produtos são todos iguais, mas existe diferença. No mercado encontramos tipos de papeis, como:

  • Papeis 100% Celulose Virgem: São papeis que utilizam a celulose pura, sem que ela tenha sido utilizada para a fabricação de nenhum outro papel;
  • Papeis Mistos: Em sua composição entra não só a celulose virgem como também papéis reciclados em proporções diversas;
  • Papeis Reciclados: São papéis fabricados a partir de aparas (restos) de outros papéis já utilizados, como, por exemplo, jornais, revistas, e papel de impressão.

No ponto de vista da legislação, a ANVISA deixa bem evidenciado, como, por exemplo, a Resolução RDC nº 216/04, de 15 de setembro de 2004 (Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação.) “Item : 4.1.13 – As instalações sanitárias devem possuir lavatórios e estarem supridas de produtos destinados à higiene pessoal, tais como papel higiênico, sabonete líquido inodoro antisséptico e toalhas de papel não reciclado ou outro sistema higiênico e seguro para secagem das mãos. Os coletores dos resíduos devem ser dotados de tampa e acionados sem contato manual”.

Em uma cartilha da Anvisa na área de saúde ela deixa algumas dicas, como:

  • PAPEL TOALHADeve ser suave, possuir boa propriedade de secagem, ser esteticamente aceitável e não liberar partículas. Na utilização do papel toalha, deve-se dar preferência aos papéis em bloco, que possibilitam o uso individual, folha por folha;
  • PORTA PAPEL TOALHADeve ser fabricado, preferencialmente, com material que não favoreça a oxidação, sendo também de fácil limpeza. A instalação deve ser de tal forma que ele não receba respingos de água e sabão. É necessário o estabelecimento de rotinas de limpeza e de reposição do papel;
  • LIXEIRA PARA DESCARTE DO PAPEL TOALHAJunto aos lavatórios e às pias, deve sempre existir recipiente para o acondicionamento do material utilizado na secagem das mãos. Este recipiente deve ser de fácil limpeza, não sendo necessária a existência de tampa. No caso de se optar por mantê-lo tampado, o recipiente deverá ter tampa articulada com acionamento de abertura sem utilização das mãos.

O papel reciclado “teoricamente” mais barato, porém, não possui o mesmo poder de absorção do papel toalha de 100% celulose virgem, além de apresentar mal cheiro, baixo rendimento (baixo poder de absorção consumindo mais folhas para secagem) e contaminantes químicos e microbiológicos.

Após a conclusão de uma criteriosa avaliação técnica do produto pode-se iniciar a fase de escolha do fornecedor e de definição do preço justo para o mesmo, segue abaixo algumas especificações e comparações entre o papel virgem e o reciclado, que fará você pensar no custo benefício e garantir a saúde e segurança de alimentos na sua empresa:

  • Absorção
    Papeis fabricados com 100% de celulose virgem possuem alta absorção (e não esfarela quando molhado), enquanto os papéis reciclados não absorvem água adequadamente, gerando mais consumo de folhas para a secagem das mãos. Um bom papel deve absorver rapidamente a água.
  • Resistência ao úmido (R.U.)
    Papel toalha tem que ter um RU elevado, para que não se rompa ao ser retirado do dispenserpor mãos molhadas. Papéis dotados de RU receberam a adição de componentes químicos que aumentam a resistência mecânica do papel, principalmente ao ser molhado, esta característica permite que um papel toalha enxugue as mãos sem se desfazer.
  • Gramatura
    A gramatura em si não determina a qualidade do papel. Produtos fabricados com 100% de celulose virgem podem trabalhar com gramaturas mais baixas devido à sua qualidade (alta absorção, elevado RU e adequada resistência mecânica). Já os papéis reciclados, devido à falta de homogeneidade das aparas das quais se constituem, tendem a ter uma gramatura maior para compensar a falta de adequada resistência mecânica à tração.
  • Suavidade
    Quanto maior a quantidade de material reciclado, maior a aspereza do papel. A suavidade do papel toalha não se confunde com a maciez do papel higiênico. Neste, usa-se um tipo diferente de fibras e aditivos específicos para obtenção desta característica.
  • Brancura
    Não é o grau de brancura que determina a qualidade do papel, pois, principalmente nos papéis reciclados, são usadas grandes quantidades de alvejantes ópticos para “maquiar” a aparência dos diversos tipos de aparas utilizadas.
  • Odor
    A água é um dos principais insumos utilizados na fabricação do papel (cerca de 97%). Em alguns papéis reciclados, a cor e o dor do papel são derivados do tipo de água e de aparas utilizadas na sua fabricação.

Portanto, o uso de papel não reciclado e a boa escolha do fornecedor de papel toalha a ser usado minimiza o risco de contaminação das mãos após a lavagem das mesmas.

Papel toalha ou secador? Veja o que é mais eficaz contra o H1N1

É uma briga para secar suas mãos: as máquinas de ar quente começaram a se espalhar pelos banheiros por parecerem uma alternativa mais sustentável que as toalhas de papel.

Mas um novo estudo da Universidade de Westminster (Inglaterra) mostrou que, em termos de higiene, os secadores estão muito atrás – eles espalham 1.300 vezes mais bactérias que as toalhas descartáveis.

No experimento, os participantes usavam luvas e, com elas, passavam nas mãos uma solução líquida que continha o vírus MS2.

Depois, testaram diferentes métodos de secagem: toalhas de papel, máquinas de ar quente (aquelas tradicionais de rodoviária que parecem demorar milênios para secar as mãos) e secadores com jatos de ar, como a Air Blade, da empr

esa Dyson. Neste tipo, o usuário coloca as mãos dentro do aparelho e o impacto do ar é muito mais intenso.

Quem usou a toalha espalhou vírus até 25 cm ao redor de onde estava. As máquinas de ar quente atiraram o vírus a 75 cm de distância.

Já as máquinas de jatos de ar eram verdadeiros lançadores de microrganismos, espalhando o vírus por 3 metros. Além de contaminar uma área maior, a máquina de jato de ar também espalha maior quantidade de vírus.

Esse não foi o primeiro estudo a falar da falta de higiene dos secadores a jato. Em 2005, outra pesquisa disse que as toalhas de papel diminuíam em 24% a quantidade de bactéria na pele, enquanto os jatos de ar aumentavam em 117% o número de microrganismos.

O problema é que o estudo foi encomendado pela associação alemã da indústria de papel. Ou seja, havia um incentivo para que

o estudo falasse bem das toalhas de papel, e criticasse suas concorrentes, as máquinas.

A Dyson alega que a Air Blade filtra 99,9% das bactérias do ar que sai dela. Daí, o problema deixa de ser da máquina e passa a ser seu: o ar que sai dali pode estar limpo, mas se as suas mãos não estiverem bem lavadas, os germes são espalhados do mesmo jeito e isso pode transmitir diarreia, pneumonia e gripes como H1N1.

E o pior é que, segundo o IBGE, um em cada quatro brasileiros não lava as mãos depois de usar o banheiro.

Fonte: http://exame.abril.com.br

O que são papéis Tissue?

O termo “tissue” descreve os produtos fabricados com baixa gramatura, crepe seco e alguns papéis não crepados, como papel higiênico, toalhas de cozinha, lenços de papel, papel facial, guardanapos, toalhas, etc. A origem das fibras pode ser fibras virgem ou fibras recicladas. Propriedades dos papéis tissue importantes são a absorção de energia elástica, juntamente com uma boa flexibilidade, maciez superficial, bulk e alta capacidade para absorção de líquidos. O maior e mais importante uso para papéis tíssue é para produtos de higiene, tais como:

  • Papéis Higiênicos;
  • Toalhas de Cozinhas;
  • Toalhas de Papel de Folhas Duplas;
  • Tecido Facial;
  • Fraldas Descartáveis;
  • Papel Hospitalar;
  • Guardanapos Sanitários;
  • Toalhas Refrescantes.

Os papéis tissue são usados para a produção de uma enorme quantidade de produtos, e as exigências de qualidade variam de acordo com o propósito do produto e as expectativas do consumidor. Em alguns produtos, a maciez pode ser a propriedade fundamental, enquanto em outros pode ser a resistência. Em algumas situações, o produto precisa ser absorvente a água, em outras talvez óleo. As propriedades físicas que determinam a qualidade de um papel tissue são o volume (bulk), a maciez e a capacidade de absorção. De acordo com essas características, o papel pode ser classificado em três categorias de qualidade de acordo com os diferentes requisitos dos mercados tissue no mundo: convencional, intermediaria e premium. As principais exigências de qualidade que podem ser medidas no papel tissue são:

  • Gramatura; ¾ Absorção;
  • Maciez;
  • Espessura (Bulk);
  • Resistência à tração
  • Alvura;
  • Crepe, elongação;
  • Aparência.

Fonte: http://tissueonline.com.br/